BrasilOcorrências

Traficantes proíbem moradores de Contagem de compartilhar imagem de Evellyn Jasmim

Evellyn está desaparecida desde quarta-feira (21), quando a mãe dela e uma cabelereira foram mortas possivelmente por traficantes

Traficantes da região do bairro Estrela Dalva em Contagem, na Grande BH, proibiram moradores a região de compartilhar o cartaz do desaparecimento da garotinha Evellyn Jasmim Machado Acacio, de 8 anos. Conforme fontes da Itatiaia, os criminosos ameaçam punir quem divulgar ou compartilhar a foto.

Evellyn está desaparecida desde a última quarta-feira (21). Ela estava com a mãe, Ketlyn Oliveira, de 32 anos, no salão de beleza da cabelereira Ana Raquel Brito, também de 32 , na região do bairro General Carneiro, em Sabará. As duas foram assassinadas.

A principal suspeita é que o crime tenha relação com o ex-namorado de Ketlyn, o traficante conhecido como Di, que está preso na Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá, no Norte de Minas. Di, que é pai de Evellyn, é apontado como chefe do tráfico de drogas na região do Estrela Dalva e também seria membro de uma organização criminosa de São Paulo.

Di não aceitava o fim do relacionamento e teria mandado matar o namorado de Ketlyn, conhecido como Juninho, em 2022. Desde então, Ketlyn passou a denunciar o Di e comparsas deles, como um criminoso chamado de Max. A atitude da jovem teria provocado a ira dos bandidos. Por isso, resolveram matá-la. A suspeita é que a cabelereira Ana Raquel Brito foi assassinada por ter testemunhado parte da ação dos criminosos.

Fontes da Itatiaia trabalham com a possibilidade de que Evellyn esteja sob o poder de comparsas de Di, pai dela.

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *