OcorrênciasPCDF

PCDF deflagra Operação Eros e prende estelionatário sentimental que fez 26 vítimas

Polícia Civil do Distrito Federal – PCDF, por intermédio da 26ª DP (Samambaia Norte), deflagrou a Operação Eros e prendeu um homem, de 42 anos, em cumprimento a mandado de prisão preventiva. Ele era investigado pela prática de dezenas de crimes de estelionato sentimental. Também foi cumprido mandado de busca e apreensão. Os dois mandados foram expedidos pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Samambaia/DF.

Assim que se iniciaram as diligências investigatórias, foi possível verificar a existência de diversas ocorrências nas quais o investigado figurava como autor do crime de estelionato sentimental, podendo extrair de todas elas semelhança em sua conduta: a busca por vítimas que tinham condições de lhe oferecer algum benefício econômico. Na maioria dos casos, o investigado procurava mães solteiras, entre 30 a 45 anos de idade, com estabilidade financeira e oriundas de outros estados da federação, ou seja, que tinha chegado recentemente no Distrito Federal.

Para conseguir êxito em sua intenção criminosa, o autor criava perfis diversos em redes sociais e aplicativos de paquera/encontros. Em seguida, identificava perfis “alvos” e, após estabelecer o diálogo, solicitava o número do WhatsApp das vítimas, continuando através desse aplicativo a sua farsa. Apoiando-se no relacionamento iniciado e na confiança depositada pelas vítimas, o investigado acabava por enganá-las, com promessas de amor, levando-as a realizar algum ato que pudesse lhe garantir o objetivo almejado, isto é, o benefício econômico.

A investigação começou com cinco vítimas que teriam sido ludibriadas por ele. Envolvidas emocionalmente, as vítimas emprestaram-lhe dinheiro, contraíram financiamentos e adquiriram bens para uso exclusivo do golpista.

Logo nos primeiros encontros, o autor começava a pedir benefícios financeiros (empréstimos em valores) ou se apropriava de bens das vítimas, sempre sob a promessa de que restituiria, em valores, nos próximos dias. A narrativa era a de que ele teria valor a receber, em suposto acerto trabalhista, ou da venda de algum imóvel, ou de lucro auferido com a suposta empresa/loja que ele iria abrir em breve.

Após ser cobrado pela quitação da dívida, ou até mesmo sem nenhuma cobrança por parte das vítimas, o homem se tornava agressivo, ameaçando-as e ofendendo-as moralmente, como forma de intimidá-las para que não registrassem ocorrência policial ou prosseguissem na persecução penal. Em seguida, ele criava novos perfis nas redes sociais para alcançar novas vítimas.

Foram identificadas 26 mulheres vítimas do indivíduo que registraram ocorrência policial. Elas sofreram, no total, um prejuízo material superior a R$ 500 mil. Entretanto, há suspeitas de que existam outras vítimas no Distrito Federal e também em outros Estados, especialmente em Goiás.

Pelos fatos apurados, o indivíduo responderá pelos crimes de estelionato em continuidade delitiva, apropriação indébita, coação no curso do processo e furto, podendo a pena chegar a 18 anos de prisão. A prisão e o mandado de busca e apreensão ocorreram em Águas Claras.

Please follow and like us: