Barra Pesada  BannerNet animado Barra Pesada 
    Barra Pesada

    Ídolo do Grêmio vende medalhas da Libertadores e Copa do Brasil para ajudar pessoas no PA e RS

    Nildo também se desfaz de faixas de três títulos conquistados pelo Tricolor e de camisa de Higuita, usada em decisão, para ajudar outras pessoas: “É só um gesto humano”

     Imagine ser campeão da Copa do Brasil e Libertadores da América por um gigante do futebol brasileiro, ter recordações físicas dessas conquistas e, por uma causa nobre, vendê-las. É o que Nildo, ex-atacante do Grêmio, está disposto a fazer. O motivo? Ajudar pessoas necessitadas de Belém e região durante o período da pandemia do novo coronavírus.

    Nascido na capital paraense, o ex-jogador está vendendo objetos das conquistas que teve com a camisa do Tricolor Gaúcho. São medalhas, faixas de campeão e até uma camisa que ganhou do folclórico goleiro Higuita, da Colômbia, na final do maior torneio continental.

    – Tocou no meu coração que eu teria que fazer alguma coisa e me veio na cabeça me desfazer dessas coisas que eu conquistei, porque já está na memória e ninguém tira. É por uma causa nobre, uma causa justa. A faixa da Copa do Brasil de 94 já foi vendida, a camisa do Higuita da final da Libertadores de 95 também – revelou Nildo.

    “Não queria que isso fosse divulgado, mas tinha que divulgar senão não conseguiria vender. Meu objetivo não é me promover, não é ser político. É só um gesto humano, de carinho e de amor”, diz.

    Nildo frisa que o montante arrecadado com a venda desses objetos também servirá a pessoas necessitadas no Rio Grande do Sul. O ídolo gremista reforça que não pensa em valores, apenas em ajudar quem está precisando de um auxílio durante a crise econômica causada pela Covid-19.

    – O dinheiro da camisa do Higuita será destinado para a cidade de São Marcos [interior do RS], parte em um asilo e outra parte em uma creche. As cestas básicas que eu adquirir aqui [em Belém], com os valores arrecadados, não importa quanto, importante que venha, vai ser destinado para um grupo de pessoas que frequento e outra parte vai para igrejas – detalha o ex-atacante.

    “A vida é isso, cada um fazer um pouco. Essas conquistas ninguém tira do meu coração, nem da imagem do torcedor gremista. Acredito que vão estar bem guardadas e será bem lembrada por uma causa nobre”

    Carreira

    Nildo deu os primeiros passos no futebol na escolinha da Tuna Luso e logo depois foi para o juniores do Clube do Remo, tornando-se profissional aos 17 anos. Em 1992 foi para o Cerro Porteño e foi campeão paraguaio.

    A chegada ao Grêmio ocorreu em 1994, mesmo ano em que marcou o gol do título da Copa do Brasil, sobre o Ceará, e foi vice-artilheiro da competição.

    Na temporada seguinte conquistou o Campeonato Gaúcho com o “Banguzinho”, apelido dado ao time gremista alternativo que disputou o estadual. No mesmo ano veio a maior consagração: o título da Copa Libertadores diante do Atlético Nacional, o segundo da história do clube gaúcho.

    O ex-atacante tem passagens por Ceará, Brusque, Chapecoense, Avaí, Portuguesa e Paysandu, entre outros. Em 2008 foi campeão paraense pelo Remo como auxiliar-técnico de Artur Oliveira.

    Globovestiario-campeonato-gaucho-1994.jpg

    Globo Esporte

    Barra Pesada

    Please publish modules in offcanvas position.